15/05/2024 às 16h07min - Atualizada em 17/05/2024 às 04h01min

Um talento para se levar ao mar e no coração

Phil Rajzman
Youtube @PhilGood21) Instagram e o Facebook @philrajzman
Crédito: Divulgação
*Por Phil Rajzman

Hoje não consigo pensar em nada mais importante para contar do que sobre um surfista talentosíssimo, que tem apenas 11 anos de idade: Ben Almeida. Ele foi campeão no fim de semana de 4 e 5/5, na categoria sub-12 do prestigiado Campeonato Tríplice Coroa de Saquarema - organizado pela Associação de Surf de Saquarema em parceria com a Federação de Surf do Rio de Janeiro.

Ben é um prodígio do surfe, nascido e criado em Búzios (RJ), vem se destacando nas categorias de base do Longboard e da Pranchinha e demonstra um talento excepcional. O conheci, em 2019, com 7 anos de idade. Muito carismático, já na época trocamos uma ideia na água e logo percebi alguém pra lá de especial.

Nossa relação se intensificou, quando, após pouco tempo, eu trouxe o Nā Kama Kai (ONG do Havaí - Crianças no Oceano) ao Brasil e Ben pediu para participar do projeto - que ensina crianças e adolescentes, por meio do surfe e da educação baseada no oceano e no respeito ao meio ambiente. Ele virou uma das grandes atrações do evento.

Na época eu estava no início da minha empresa de pranchas e decidi patrocinar o Ben. Ele foi o primeiro atleta patrocinado pela Phil Rajzman Surfboards e, logo de início, fiz uma Pranchinha e um Longboard para o Ben.

Desde então, sempre estive próximo o ajudando e percebi que absorvia as informações muito facilmente. Até no período que ele morava no Nordeste, mantivemos nossa relação. Às vezes eu levava equipamentos pra ele em competições e, mesmo à distância, mantinha as avaliações de como surfava por meio de vídeos. Mas, na época Ben apenas se divertia, não tinha a intenção de competir seriamente. Mesmo assim, o incentivava a praticar o esporte. Sempre com a filosofia: em primeiro lugar o estudo e depois o surfe.

A relação de família também é forte, pois ele se dá muito bem com minha esposa Julli e minha filha Coral. E, recentemente, quando voltei do Havaí, para a felicidade de ambos, nos encontramos de novo em Búzios, onde moramos. Atualmente nosso trabalho está mais focado em competição, a partir de sua vontade de entrar mais de cabeça nos campeonatos e viajar para surfar ondas diferentes.

Diariamente, das 8 às 11h, temos treinado, antes dele ir para a escola. Fazemos simulações de baterias, treinos físicos, analisamos as ondas e estudamos juntos regras das competições. Decidimos que era importante ele participar de cada vez mais de eventos esportivos, para adquirir experiências, assim como foi o meu início até ser atleta profissional e começar a conquistar títulos para o Brasil mundo afora.

Neste evento de Saquarema que ele venceu, Ben seguiu à risca a tática dos nossos treinos.  Além da vitória na categoria sub-12 de Pranchinha, enfrentou o desafio adicional de competir na Longboard Open, com um mar bem desafiador, no qual poucas crianças de 11 anos se arriscariam. Mas os treinos em ondas grandes que fizemos juntos, com total segurança, o levou a encarar esse desafio e foi bonito de ver Ben ao lado de atletas locais adultos. Dessa vez, não levou o troféu, mas foi como uma vitória, porque o pequeno superou totalmente os seus limites.

Um atleta que tem tido excelentes resultados no Brasil, um país que sabemos da dificuldade em se conseguir patrocínio e apoio no esporte. E isso é o que mais precisamos no momento, financiamento com os custos altos que temos tido com inscrições, estadia, alimentação e transporte para os campeonatos.

Agora seu próximo desafio será o Circuito da Confederação Brasileira de Surfe, na categoria Longboard sub-18 e, em seguida, demais eventos virão ao longo do ano. Faço o possível para que Ben mantenha essa chama acesa seja como amigo, treinador ou incentivador.

Grave esse nome ‘Ben’ para ser lembrado no futuro. Quero que ele siga neste estímulo, nessa alegria de pegar onda. Dou o meu melhor para ser um exemplo pra ele crescer e quem sabe se tornar um futuro campeão mundial.

Aloha!

*Phil Rajzman é tricampeão mundial de longboard (em 2007 e 2016, campeão mundial pela World Surf League – WSL; e 2004 campeão mundial pela Oxbow Pro), bicampeão Pan-Americano pela ISA – International Surfing Association (2007 e 2009) e atleta da elite mundial por 25 temporadas (até 2022). Carioca, 41 anos, foi o primeiro brasileiro a entrar para a história como Campeão Mundial de Surfe, mas no pranchão.

 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
DEBORAH RITA FERREIRA GOMES
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.