01/05/2024 às 10h05min - Atualizada em 02/05/2024 às 00h01min

Dermatite atópica: saiba como a doença afeta a saúde do seu cão

A atopia é o segundo distúrbio cutâneo alérgico mais comum em cães, perdendo apenas para a dermatite alérgica à picada de ectoparasitas

Fernanda Leite da Silva
Fernanda Leite
 
A dermatite canina é uma infecção ou inflamação na pele dos cães, que pode causar coceira, vermelhidão, feridas e outros sintomas desagradáveis. São elas: dermatite alérgica por picada de ectoparasitas, dermatite por infecção bacteriana, dermatite atópica (predisposição genética), alergia alimentar. 
 
Até alguns anos atrás, pouco se ouvia falar em dermatite atópica canina e seus remédios. Mas, segundo uma pesquisa realizada pelo grupo farmacêutico Zoetis e publicada na revista Saúde, uma em cada seis consultas veterinárias é realizada por conta da doença.
 
Segundo Lívia Melo, médica veterinária, pós graduanda em dermatologia e alergologia e proprietária do pet shop Cia da Ração e Clínica Veterinária São José de Ribamar, a dermatite atópica é uma doença de caráter genético que acomete primordialmente cães. São cachorros que apresentam sensibilidade a alérgenos presentes no meio ambiente, desenvolvendo uma reação pruriginosa e que pode interferir na qualidade de vida deles.
 
“Entre os fatores que podem causar a doença, estão: predisposição genética; infecção bacteriana; infecção fúngica; alergia alimentar; alergia a picada de ectoparasitas. Ou seja, nem é preciso que o cão saia de casa para encontrar um gatilho para a crise atópica. Ao contrário: quanto mais tempo ele passa confinado, mais ele fica exposto ao problema”, explica Lívia Melo. 
 
A professora Rebeca Sousa, sofreu muito com quando seu cachorro Nicolau, da raça Golden Retriever, apareceu com os primeiros sintomas. Foram diversos tipos de tratamento, até conseguir controlar a doença.
 
“Meu sonho sempre foi ter um cão dessa raça, mas o sonho virou pesadelo quando apareceu a primeira feridinha. Passamos por três especialistas e nada funcionava, já tinha dermatite e boa parte do corpo, ele coçava muito e ainda tinha o fedor. Gastei muito dinheiro nesse processo, até que com a imunoterapia alinhado a corticoide tivemos bons resultados. O conselho que dou, é que procure o tratamento no tempo certo, nos primeiros sintomas e com um especialista que entenda do assunto”, afirma a dona do Nicolau.
 
Sintomas e como reconhecer a atopia 
 
Os sintomas mais comuns da dermatite são: prurido (coceira); descamação; vermelhidão na pele; feridas; alopecia (perda de pelos).
 
De acordo com a médica veterinária Lívia Melo, no início do quadro de dermatite atópica em cães, se observa prurido associado a lesões cutâneas, como eritema e pápulas. Com a progressão da afecção, outros sinais como pústulas, mácula, crostas e seborreia podem aparecer. 
 
“Além disso, hiperpigmentação, edema, liquenificação (pele mais espessa e grossa, apresentando sulcos e manchas) e alopecia também são relatados. Vale ainda ressaltar que a otite externa e o prurido no pavilhão auricular ocorrem em aproximadamente 86% dos cães com dermatite atópica”, pontua Lívia Melo. 
 
Qual o melhor tratamento?
 
Não existe o tratamento mais eficaz, pois casa animal reage diferente: “o profissional responsável pelo tratamento do animal, precisa estar apto a entender a complexidade da doença. Inclusive durante o tratamento, as vezes acontece de se preciso mudar a conduta terapêutica”, afirma a proprietária do pet shop Cia da Ração e Clínica Veterinária São José de Ribamar.
 
De acordo com a médica veterinária Lívia Melo, atualmente com medicamentos mais modernos, pode somar eficácia, melhora de qualidade de vida e segurança para o tratamento de cães com dermatite atópica. “É necessário deixar claro, que o tratamento deverá ser feito por toda a vida desse cão e o acompanhamento veterinário é essencial para o controle e monitoramento de possíveis efeitos colaterais.”
 
 
 
 
 
 
 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.