01/05/2024 às 15h03min - Atualizada em 02/05/2024 às 00h01min

Pânico no Lago Norte

Moradores do Conjunto 4 da QL 11 do Lago Norte viveram um domingo de terror sob a ameaça de dois cães ferozes da raça Pastor Branco, que estavam soltos na rua da quadra. Pelas imagens das câmeras de segurança do perímetro pode se ver que de 15h30 até as 20h daquele dia os cachorros ficaram perambulando e ameaçando os traseuntes, impedindo-os de circularem a pé devido a ferocidade dos cães.

Carlos Alexandre de Souza
Publicidade


A tragédia foi ainda maior no final do dia quando os dois cachorros se dirigiram para a frente da casa de número 18 e começaram a latir ferozmente. Um cãozinho da raça Shitzu, de nome Pulga, foi atacado pelos animais até a morte. “ Estamos desolados, Pulga era o nosso filho mais novo, foi muito trágico. Meu esposo e filhos estão arrasados. Minha sogra de quase 80 anos está numa tristeza só. Nossa família foi atingida” disse em soluços a advogada Ana Paula Alencar, proprietária do cãozinho.

Um morador que pediu anonimato afirmou que esse fato não é a primeira vez que acontece. “ É uma irresponsabilidade muito grande dos proprietários que criam essas cães de grande porte sem a cautela necessária”. Outro morador relatou que a sensação vivida é de insegurança total na rua, impedindo crianças de brincarem e dos adultos fazerem suas caminhadas. “ Temo pelos funcionários, entregadores que circula mpor aqui. A vítima hoje foi um cãozinho amável e inofensivo, mas poderia ser um de nossos filhos ou qualquer um de nós. São animais ferozes capazes de matar um ser humano”, relatou. 

Conforme apurou as imagens de segurança o portão principal da residência do embaixador aposentado Fernando Melo estava aberta, o que chocou os moradores do conjunto. “ Isso demonstra a irresponsabilidade desse senhor”.

“Pulga era um cãozinho dócil, amável e feliz. Estava saudável e no auge da sua vida. Não merecia um fim trágico assim. Vamos tomar todas as medidas judiciais cabíveis para que nenhuma outra sofra o que estamos sofrendo. Nossa casa foi invadida e nosso filho canino amado foi assassinado. Estamos desolados”, falou aos prantos o cientista político Gylwander Peres, esposo de Ana Paula e proprietário do Pulga, o cãozinho vitimido pelas duas feras.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.