31/03/2024 às 15h44min - Atualizada em 02/04/2024 às 00h01min

Como as empresas podem obter mais lucros com a IA?

Coordenador de Especialização Lato Sensu da universidade Mackenzie aponta o atual cenário do mercado global

Dirceu Matheus Júnior
Assessoria de Imprensa
Arquivo pessoal
A trajetória da Inteligência Artificial (IA) não é recente, já que as primeiras pesquisas foram registradas em meados da década de 1940. Contudo, a chamada 4ª revolução industrial impulsionou as tecnologias de tal forma, que a sociedade está sentindo dificuldade para acompanhar e entender os efeitos práticos de uso.

Apesar do alto volume de informações circulando nos ambientes acadêmicos, debates e entrevistas com especialistas, a sociedade ainda mostra insegurança sobre o assunto. Além disso, é preciso conviver com as opiniões (sem embasamento científico) de formadores de opinião “apocalípticos”, como bem definiu o escritor e filósofo italiano, Umberto Eco, em uma de suas obras mais emblemáticas “Apocalípticos e Integrados).

É importante esclarecer que as tecnologias decorrentes da IA foram e são constantemente projetadas para reproduzir ou superar as capacidades de sistemas computacionais executados por seres humanos. No entanto, o que precisa ficar claro é que as diversas habilidades têm objetivo de aperfeiçoar o trabalho desenvolvido em várias áreas de sociedade, ou seja, da educação a saúde.

Como isso é possível?

Inicialmente é preciso ressaltar que o crescimento das funcionalidades envolvendo a IA cresceram de modo rápido e preciso, impulsionadas pelo alto número de inovações criadas diariamente. A pesquisa mais recente da consultoria Bloomberg Intelligence, divulgada em 2023,destacou que o segmento de programas de IA generativa como Bard (Google) e o ChatGPT (OpenAI) devem crescer, pelo menos, 42% em uma década (2022-2032). Esse percentual representa sair de um faturamento de US$ 40 bilhões em 2022 para US$ 1,3 trilhão nos próximos 10 anos, em todo mundo.

Os números são tentadores, mas para que o setor empresarial alcance maior lucratividade nos negócios, não adianta simplesmente escolher um modelo de IA e treinar alguns funcionários. O que determinará a maior ou menor performance dos sistemas é a combinação dos dados obtidos com as funcionalidades da tecnologia.

Com esse entendimento, é relevante acrescentar que estratégias de negócios que utilizam IA, estão interessadas em obter dados ou relatórios que comprovem o aumento da performance interna e externa. Os resultados mais citados por empresas que aplicam a tecnologia nas atividades diária são: mudanças na força de trabalho (tirar o colaborador das tarefas repetitivas), precisão na coleta e análise de dados, além da agilidade comprovada, em termos produtivos.

Estratégias da Inteligência Artificial

O primeiro esclarecimento sobre o uso da IA nas estratégias de negócios é compreender que as funcionalidades tecnológicas reunirão informações relevantes e detalhadas da empresa como um todo (dinâmica de trabalho, pontos vulneráveis e fortes, otimização das atividades, economia de insumos e relacionamento com stakeholders e clientes).

A partir desses dados é possível gerar um diagnóstico analítico (conhecido também como inteligência diagnóstica), de modo a identificar decisões passadas, qual o cenário presente e o que é possível antecipar, para aumentar a qualidade produtiva e os lucros.

Desse modo, a recomendação de especialistas em marketing digital, como Prit Doshi, da consultoria inglesa IFP, é de que antes de implantar a IA, as empresas saibam com detalhes, os objetivos do negócio e os desafios que pretendem resolver. Lembrando que um plano estratégico envolve o domínio tecnológico, portanto, é preciso ter informações, como: fontes de dados adequadas, seleção de algoritmos de IA apropriados e a concepção da infraestrutura necessária.

Outra informação relevante foi divulgada em 2023 pela consultoria Accenture, a partir da análise de 12 países com maior avanço no uso da tecnologia. De acordo com o relatório final, a IA tem capacidade para aumentar a produtividade do setor empresarial em até 40%, na próxima década.
É importante acrescentar alguns benefícios diretos da implementação de estratégias de negócios guiadas por IA: eficiência, produtividade, competitividade e melhorias na experiência do cliente e na tomada de decisões dos gestores.

Portanto, o uso da IA continuará a impactar positivamente, a maioria dos setores da economia global. Contudo, vale lembrar que para a estratégia ser eficiente, terá que contar com profissionais com alto conhecimento sobre o negócio e o capital humano.

*Dirceu Matheus Júnior
Coordenador de Especialização Lato Sensu – Mackenzie
Professor Colaborador do Programa de Mestrado Profissional em Computação Aplicada - Mackenzie

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.