26/02/2024 às 11h10min - Atualizada em 29/02/2024 às 00h01min

Regata tática na Copa ICS de Vela Oceânica - Volta da Ilha das Cabras

Primeira etapa da Copa ICS de Vela Oceânica ocorreu neste sábado (24)

Flavio Perez Guimarães
https://wevewonit.newsroom.com.br/434534ec1c/regata-tatica-na-copa-ics-de-vela-oceanica-volta-da-ilha-das-cabras.html
Flávio Perez | On Board

A regata de estreia da vela oceânica paulista ocorreu neste sábado (24) com a disputa da primeira etapa da Copa ICS - Volta da Ilha das Cabras. A prova de 15 milhas náuticas reuniu 23 veleiros na baixada santista.

Barcos das classes ORC, RGS nas categorias A, B e Mini 6,5 correram a regata, que foi marcada por muito calor nas primeiras horas e ventos de fraca intensidade. A parte tática fez a diferença para as equipes no percurso entre as cidades de Santos e Guarujá, obrigando os barcos a beirar a costa.

O evento, que teve apoio da ABVO - Associação Brasileira de Veleiros de Oceano, teve como Fita-Azul e vencedor na ORC o S40 King.  Logo na largada, os dois S40 Inae Soto Transbrasa e King pularam na frente, vendo o Asbar IV atrás. O veleiro de Bayard Neto ficou a frente em boa parte da prova, mas foi superado na parte final pelo time de Marcello Sestini.

''O barco King é um Soto40 é muito competitivo, um veleiro preparado para correr regatas e andar rápido até em ventos fracos'', disse Alejandro Alex.

O vencedor King fez a regata em 2 horas e 39 minutos, levando no tempo corrigido. Entre os RGSs, o melhor foi o Fantasma (Marcello Polonio) seguido por Cooperação (Thiago Santana) e Peppa XIX (Paulo Ferraz).

''Esse evento representa muito. O ICS representa a vela Santos e levar mais de 20 barcos mostra que estamos no caminho certo'', contou Jonas Penteado - vice-comodoro do ICS e comandante do Asbar.

A próxima disputa em São Paulo será no Yacht Club de Ilhabela com a Copa Mitsubishi 2024. As regatas iniciais serão em março nos dias 2,3,9 e 10. Estão convidados os velejadores de oceano das classes ORC, C30, HPE-25, BRA-RGS, Clássicos e Bico de Proa. 

O campeonato é dividido em quatro etapas durante o ano, tradicionalmente em março, junho, setembro e novembro.

Em 2023, o campeão geral da ORC foi o Xamã, de Sergio Klepacz. Na bico de Proa, a primeira colocação foi do Blu 1. Os vencedores do HPE25 foram os tripulantes do Ginga.

Sobre a ABVO

Fundada em 1955, a Associação Brasileira de Veleiros de Oceano é a única entidade de promoção da Vela de Oceano no Brasil. Braço oficial da Confederação Brasileira de Vela (CBVela), a ABVO é responsável por organizar competições anuais e contribuir para o legado de um dos esportes mais vitoriosos do país, tanto nas classes olímpicas quanto nas não olímpicas.

A ABVO tem o santista Bayard Umbuzeiro Neto como Comodoro, o bicampeão olímpico Torben Grael como 1º Vice-Comodoro, e Paulo Cezar Gonçalves, o Pileca, como 2º vice-Comodoro.

Dentre os objetivos da atual gestão, estão promover a otimização e a racionalização do calendário nacional, estreitar o relacionamento com os clubes para viabilizar eventos e agregar um maior número de barcos participantes das diversas flotilhas regionais, oferecer suporte técnico em todos os níveis para as competições, otimizar a apuração instantânea dos resultados e articular com o Governo Federal incentivos tributários e melhores condições para a importação de embarcações, entre outros.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.