23/01/2024 às 10h49min - Atualizada em 25/01/2024 às 00h00min

Vitamina K2 pode ajudar na prevenção e controle da calcificação arterial

Raphaela Candido
Foto: Divulgação Biolab
Envelhecer com saúde e qualidade de vida é um desejo compartilhado por muitas pessoas e, nesse processo, a saúde cardiovascular assume um papel importante. Dados do IBGE mostram que a população brasileira já vive mais: em média 77 anos. Ao passo que alcançamos essa idade, o sistema cardiovascular passa a sofrer com mudanças naturais, como é o caso da calcificação arterial que agrava a incidência de infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC) e doença arterial periférica. Mas nem tudo são más notícias, pois é possível retardar estas mudanças incluindo hábitos alimentares saudáveis, prática de atividades físicas e o uso de Menaquinona-7, conhecida como vitamina K2, na rotina.

O Dr. Francisco Antonio Helfenstein Fonseca, cardiologista e professor do Departamento de Medicina da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM-UNIFESP), explica que apesar de o cálcio ser o principal mineral encontrado nos ossos e dentes, sua presença não se restringe apenas a esses órgãos. Cerca de 1% do cálcio total do corpo é encontrado no sangue e, com o avanço da idade, depósitos desse mineral podem ocorrer em várias partes do corpo. 

“Esse processo, conhecido como calcificação arterial, causa o enrijecimento e o estreitamento das paredes das artérias (íntimas), prejudicando a circulação sanguínea e aumentando os problemas no sistema circulatório. Embora a rigidez nas artérias seja inevitável com o envelhecimento, outros fatores de risco podem agravar a doença, como estilo de vida sedentário, histórico familiar, tabagismo, diabetes, hipertensão arterial e insuficiência renal. Essa condição danifica a elasticidade natural das artérias, restringe o fluxo sanguíneo e prejudica o suprimento de oxigênio e nutrientes para os tecidos e órgãos”, explica o especialista.

O Dr. Francisco Fonseca relata que a prevenção da calcificação arterial deve ser multifatorial. “O ideal é que sejam combinados a alimentação adequada, a prática regular de atividades físicas e o monitoramento dos exames cardiológicos. Além disso, incluir a vitamina K2 na dieta do paciente contribui para a redução dos problemas decorrentes da calcificação arterial. A Menaquinona-7, na forma de Menaeptenona, atua como regulador do metabolismo de cálcio, ajudando a direcionar o mineral para os ossos e evitando que ele se deposite nas paredes arteriais”, detalha o cardiologista.

No entanto, essa vitamina está presente em poucos alimentos – nem sempre acessíveis. Exemplo de fonte de K2 é o Natto, iguaria tradicional japonesa feita com soja fermentada. “A suplementação entra como ferramenta para suprir essa falta. Se o paciente for diabético, ter histórico de insuficiência renal, infarto ou outros problemas cardiológicos, o risco de desenvolver a calcificação arterial é muito maior. Desse modo, o médico já pode orientar o paciente a iniciar o consumo da vitamina K2 com a dosagem adequada, de acordo com os riscos individuais”, destaca o Dr. Fonseca. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SOCESP), as doenças cardiovasculares somam 400 mil mortes por ano, representando 30% de todos os óbitos do país.

“A calcificação arterial é uma condição desafiadora que pode acarretar diversos problemas ainda mais sérios e irreversíveis, mas com o tratamento adequado, assim como a orientação e o acompanhamento médico, esse quadro pode ser controlado”, finaliza o professor da UNIFESP, Dr. Francisco Antonio Helfenstein Fonseca. 

Fontes:
https://www.ahajournals.org/doi/10.1161/JAHA.120.020551
https://bvsms.saude.gov.br/usar-o-coracao-para-cada-coracao-29-9-dia-mundial-do-coracao/#:~:text=No%20Brasil%2C%20cerca%20de%2014,todos%20os%20%C3%B3bitos%20no%20pa%C3%ADs.

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.