30/10/2023 às 17h56min - Atualizada em 31/10/2023 às 00h00min

Aumenta o número de pessoas com deficiência no mercado de trabalho

Para o Enxergando o Futuro, que ensina Braille a distância e de graça, panorama pode melhorar com mais formação e qualificação

Ieda Aparecida Rodrigues
Lettera Comunicação
Divulgação/Enxergando o Futuro
Uma boa notícia: entre 2011 e 2021, aumentou em 60,7% o número de pessoas com deficiência trabalhando formalmente no Brasil.  Mas apesar do crescimento, a proporção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho continua pequena. Passou de 0,71%, em 2011, para 1,08%, em 2021. Proporcionalmente, a elevação foi maior entre as pessoas com deficiência visual, conforme nota técnica do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), divulgada recentemente. Para Daniela Reis Frontera, fundadora do projeto Enxergando o Futuro, que ensina Braille a distância e de graça, o panorama pode melhorar com mais formação e qualificação de quem tem deficiência visual.
 
Neste processo, o Braille tem grande importância, ressalta Daniela. “Eu costumo dizer aos meus alunos e nas palestras que ministro que há três pilares para nós, pessoas com deficiência visual, ganharmos autonomia, vivermos melhor e conquistarmos nosso lugar no mercado de trabalho. O primeiro é aprender a ler e a escrever em Braille, o que permite continuar os estudos e obter diploma. O segundo é aprender a usar a tecnologia assistiva, que agrupa dispositivos e técnicas como leitores de tela e programas de computador que convertem o texto em áudio. O terceiro é a Orientação e a Mobilidade, também conhecida pela sigla OM. A orientação é a capacidade de perceber o ambiente, saber onde estamos. A mobilidade é a capacidade de nos movimentar”, enumera.
 
A pessoa com deficiência visual que coloca em prática esses três pilares tem possibilidade muito maior de melhorar sua qualidade de vida e de se inserir no mercado de trabalho. “Cabe a nós, pessoas com deficiência, aceitarmos a nossa condição, nos adaptarmos à nossa realidade e nos capacitarmos. Se não estivermos capacitados, não conseguiremos usufruir das cotas de emprego que as empresas são, por lei, obrigadas a destinar a pessoas com deficiência”, ressalta a fundadora do Enxergando o Futuro.
 
Pela “Lei de Cotas”, empresa com 100 ou mais empregados está obrigada a preencher de 2% a 5% dos seus cargos com pessoas com deficiência. “Portanto, há vagas. A deficiência não pode ser encarada como um empecilho na trajetória pessoal e profissional e na realização de sonhos. Não podemos encarar a deficiência como adversária. Temos de aceitar, enfrentar, nos adaptarmos e nos reabilitarmos. No Enxergando o Futuro, eu procuro mostrar isso aos nossos alunos. Mostrar meu exemplo de vida: tenho somente 10% de visão e sou empresária. Criei o projeto Enxergando o Futuro. Me tornei palestrante e coach com foco em desenvolvimento de performance para equipes e sou paratleta”, lista Daniela.
Inscrições abertas
O projeto Enxergando o Futuro está com inscrições abertas para a nova turma. As aulas são gratuitas e realizadas por meio de uma plataforma online. “O Braille é a cartilha das pessoas com deficiência visual, principalmente, das crianças que nascem cegas, que, ao se alfabetizarem pelo método, conhecem o mundo por meio desses pontinhos. Com o Braille, conquistamos a autonomia necessária para a nossa qualidade de vida”, afirma Daniela. Para se inscrever, o interessado deve entrar em contato pelo WhatsApp (14) 99740-8217.
 
Sobre o projeto
O projeto social Enxergando o Futuro foi criado pela empresária Daniela Reis Frontera que, aos 23 anos, foi diagnosticada com retinose pigmentar. Com dificuldade em encontrar um profissional ou uma instituição para aprender Braille, ela criou o projeto para levar a alfabetização ao alcance de todas as pessoas com deficiência visual ou baixa visão. Atualmente, Daniela tem 10% da visão.
 
As aulas do projeto começaram em novembro de 2019, na cidade de Duartina (SP), com 10 alunos. Devido à pandemia e ao isolamento social para conter o novo coronavírus, o ensino migrou para uma plataforma on-line, o que gerou muita procura. Atualmente, tem alunos espalhados por todo Brasil e também no exterior. 

Para saber mais sobre o projeto visite:
https://enxergandoofuturo.com.br/
https://www.youtube.com/enxergandoofuturo
https://www.linkedin.com/company/enxergando-o-futuro/                         
https://www.instagram.com/enxergandoofuturo/
https://www.facebook.com/projetoenxergandoofuturo


 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.