27/10/2023 às 22h27min - Atualizada em 28/10/2023 às 00h00min

Desafios da Indústria Brasileira: máquinas antigas e tecnologia defasada

Um olhar profundo sobre os impactos da obsolescência tecnológica e as soluções para a modernização industrial no Brasil

Thiago Leão
Divulgação
Thiago Leão, Diretor Comercial Nomus

A indústria brasileira, um setor essencial para o desenvolvimento econômico do país, tem enfrentado um desafio significativo nos últimos anos: a presença generalizada de maquinário antigo e tecnologia defasada. Esse cenário foi revelado por meio de um levantamento inédito realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e aponta para uma série de consequências que afetam não apenas a produtividade e a competitividade das empresas, mas também têm implicações ambientais e econômicas mais amplas.

O estado atual da Indústria Brasileira

De acordo com os dados da pesquisa, uma parcela substancial da indústria brasileira opera com máquinas e equipamentos que estão muito aquém dos padrões tecnológicos atuais. Surpreendentemente, apenas 2% das empresas pesquisadas possuem equipamentos com até 2,5 anos de uso, enquanto a maioria, cerca de 28%, utiliza máquinas que já completaram entre 10 e 15 anos de serviço. Essa disparidade é um indicativo claro de que a renovação tecnológica nas empresas industriais brasileiras está ocorrendo a passos lentos.

A questão do setor de Biocombustíveis

Um dos setores que se destacam nesse contexto é o de biocombustíveis, que enfrenta a maior defasagem de equipamentos, com uma média de idade de 20 anos para suas máquinas e equipamentos. Isso é particularmente preocupante, considerando a crescente importância global da redução de emissões de gases de efeito estufa e a necessidade de produção de energias mais limpas e sustentáveis.

A falta de investimento em equipamentos modernos no setor de biocombustíveis representa um obstáculo significativo para a transição energética e a produção de energias renováveis no Brasil. Além disso, a atualização tecnológica dos parques industriais nesse setor exige investimentos contínuos, o que torna necessário um incentivo adequado por meio de políticas específicas.

Impactos da Tecnologia Defasada

O uso generalizado de equipamentos antigos pela indústria brasileira tem consequências diretas na produtividade e nos custos das empresas. Um parque industrial defasado resulta em menos produtividade, pois as máquinas podem quebrar a qualquer momento, paralisando a produção e aumentando os custos de manutenção.

Além disso, essas máquinas tendem a ser menos eficientes na produção e demandam maior consumo de eletricidade, podendo contribuir para emissões de gases de efeito estufa mais elevadas, contrariando os esforços globais para mitigar as mudanças climáticas.

Mesmo quando parte dos equipamentos está dentro do ciclo de vida estabelecido pelo fabricante, isso não significa que eles sejam tecnologicamente atuais. A revolução tecnológica dos últimos anos, com a ascensão das tecnologias da indústria 4.0, resultou em ganhos significativos de produtividade que as empresas brasileiras ainda não estão aproveitando devido à obsolescência de seus equipamentos.

Necessidade de Investimentos e Incentivos

Para lidar com esse problema, é essencial que o Brasil adote uma abordagem mais proativa em relação à renovação do maquinário industrial. Isso requer um conjunto de medidas, como:

    Linhas de Crédito Específicas: É fundamental estabelecer linhas de crédito customizadas para a indústrias para que possam acompanhar a modernização global e promover uma atualização constante.
    Planos de Financiamento e Modernização: Assim como existem planos para outros segmentos, como a agricultura, é necessário criar planos específicos para a modernização do parque industrial, com incentivos financeiros para empresas que buscam atualizar seus equipamentos.
    Tratamento Tributário Favorável: Uma revisão do tratamento tributário pode tornar mais atraente para as empresas a aquisição de máquinas modernas.

Desafios para a Integração Global

O Brasil, historicamente, tem adotado uma forte estrutura de proteção industrial. No entanto, esse modelo, especialmente fora do contexto das commodities, tem limitado a integração com as cadeias globais de valor. Políticas industriais tradicionais demonstraram não serem eficazes para promover a inovação e a competitividade das empresas brasileiras, resultando em um parque fabril antiquado.

A alta taxa de juros é outro fator que limita os investimentos em máquinas e equipamentos. A redução dessas taxas pode tornar o financiamento mais acessível e atrativo para as empresas, incentivando a modernização do maquinário industrial.

Benefícios da Modernização

Há também a modernização do maquinário industrial, que não é apenas uma necessidade urgente, mas também oferece uma série de benefícios para a indústria brasileira. Máquinas modernas proporcionam maior eficiência energética, precisão, capacidade produtiva e recursos tecnológicos avançados. Isso resulta em produtos de melhor qualidade, redução de custos operacionais e, em última análise, no aumento da produtividade.

Em suma, a relação entre equipamentos e tecnologia defasados e os resultados da indústria brasileira é clara: a obsolescência tecnológica está prejudicando a competitividade e a sustentabilidade do setor industrial.

Para enfrentar esse desafio, é fundamental que o Brasil adote políticas mais favoráveis à modernização e inovação tecnológica, proporcionando às empresas as ferramentas necessárias para prosperar em um ambiente nacional e global altamente competitivos.

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.