25/10/2023 às 10h23min - Atualizada em 27/10/2023 às 00h01min

Gasolina volta a ficar abaixo dos R$ 6 após recuo de 0,67% na primeira quinzena de outubro, aponta Edenred Ticket Log

Também em queda, de 0,53%, etanol fechou o período com preço médio de R$ 3,76

Lorena Yuki Maedo
Divulgação
 

A mais recente análise do Índice de Preços Edenred Ticket Log (IPTL), levantamento que consolida o comportamento de preços das transações nos postos de combustível, trazendo uma média precisa, apontou que no período de 1º a 18 de outubro o preço médio nacional do litro da gasolina foi comercializado a R$ 5,96, após um recuo de 0,67% ante setembro. Com isso, o combustível volta a ficar abaixo dos R$ 6, valor médio que havia ultrapassado no mês anterior pela primeira vez em 2023.

Todas as regiões do País apresentaram queda no preço da gasolina. O Nordeste foi o Estado em que o combustível teve o maior recuo, de 1,61%. Já a Região Sudeste fechou o período com a gasolina mais barata, comercializada a R$ 5,80, após queda de 0,51% ante o mês anterior. O preço médio mais elevado para o combustível foi comercializado no Norte, a R$ 6,49, após recuo de 0,76%.

A média mais alta para a gasolina foi registrada no Amapá, de R$ 6,69, e a mais baixa em São Paulo, de R$ 5,74. O aumento mais expressivo foi encontrado no Sergipe, com alta de 1,71% ante setembro, e o Rio Grande do Norte registrou a maior redução para o combustível, de 4,04%. A gasolina foi considerada mais vantajosa para abastecimento em 10 Estados. 

Ainda de acordo com o IPTL, a média para o litro do etanol fechou a primeira quinzena de outubro a R$ 3,76, após redução de 0,53% se comparado a setembro. O combustível foi encontrado com a mesma média de agosto desse mesmo ano.

Assim como com a gasolina, todas as regiões apresentaram recuo no preço do etanol. A Região Nordeste registrou a maior queda, de 2,17%, para o combustível. Ainda assim, a média mais baixa foi comercializada a R$ 3,67 no Sudeste. O etanol mais caro foi encontrado na Região Norte, a R$ 4,70, mesmo após redução de 1,26% ante o mês anterior.

Roraima comercializou o etanol mais caro do País, a R$ 5,02, enquanto o Mato Grosso vendeu a R$ 3,56, a média mais baixa. Goiás registrou o maior aumento para o combustível, de 2,20%, enquanto o Piauí apresentou a maior redução, de 3,52%.

“Assim como no início do mês, o etanol, quando comparado a gasolina, foi considerado o combustível mais vantajoso para abastecimento na Bahia, Paraíba, Piauí, Paraná, Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Além de ser ecologicamente mais viável, por contribuir com a redução das emissões de gases responsáveis pelas mudanças climáticas”, comenta Douglas Pina, Diretor-Geral de Mobilidade da Edenred Brasil.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Edenred Ticket Log, com uma robusta estrutura de data science que consolida o comportamento de preços das transações nos postos, trazendo uma média precisa, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: mais de 1 milhão, com uma média de oito transações por segundo. A Edenred Ticket Log, marca da linha de negócios de Mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 30 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários. 


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.