23/10/2023 às 17h06min - Atualizada em 24/10/2023 às 00h00min

É normal que todas as crianças tenham um pequeno grau: descubra como identificar quando os pequenos precisam de óculos 

 Médica oftalmopediatra esclarece o processo de detecção de problemas visuais em crianças até os cinco anos e que não sabem comunicar que não estão enxergando direito, enfatizando a importância da retinoscopia

Target Estratégia em Comunicação
H.Olhos - Hospital de Olhos
Divulgação - FreePik

Muitos pais se perguntam se é fácil identificar se crianças muito pequenas precisam de óculos, já que nem sempre os pequenos sabem expressar de forma objetiva o que sentem. A resposta pode variar, mas, em geral, a detecção de problemas visuais em crianças com menos de cinco anos é um processo desafiador que requer o conhecimento de um oftalmopediatra. 

Dra. Márcia Ferrari, especialista do H.Olhos - Hospital de Olhos, referência em oftalmologia em São Paulo, explica que a identificação precoce de problemas é crucial para garantir uma visão saudável e corrigir eventuais deficiências, e destaca o papel fundamental da retinoscopia nesse processo.

“Para descobrir se uma criança muito pequena precisa de óculos, utilizamos um exame chamado retinoscopia. Este exame é útil não apenas em crianças, mas também em pacientes que não conseguem se comunicar e informar as escolhas de lentes. Durante a retinoscopia, usamos um aparelho que emite uma luz nos olhos da criança, e essa luz reflete uma faixa que nos mostra qual é o grau do olho”, explica a médica. 

A oftalmopediatra também explica que, por meio deste exame, é possível identificar condições como miopia, hipermetropia e astigmatismo. “Mesmo quando testamos o grau em adultos ou adolescentes, começamos com a base obtida através desse exame”, diz a especialista.

O exame de retinoscopia, na verdade, fornece um ponto de partida para determinar o grau. “Quando a criança não consegue nos fornecer informações, essa técnica é essencial. Mas é importante destacar que é normal que todas as crianças tenham um pequeno grau, pois faz parte do desenvolvimento ocular na infância. Portanto, durante a avaliação oftalmológica, levamos em consideração diversos fatores, como o grau, a presença de desvios oculares e outros aspectos clínicos, para decidir se é necessário prescrever óculos ou não”, conta a médica. 


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.