29/05/2023 às 15h11min - Atualizada em 30/05/2023 às 00h02min

Niterra apresenta nova linha de sensores de nível de combustível com a marca NTK

Empresa aponta os três principais riscos caso o motorista não realize a troca do componente

SALA DA NOTÍCIA Gabrielle de Andrade Pepato

São Paulo, maio de 2023 - A Niterra, multinacional japonesa detentora das marcas NGK e NTK e especialista em componentes para sistemas de ignição, anuncia a ampliação do seu portfólio de sensores, com a nova linha de modelos de sensores de nível de combustível comercializada pela marca NTK.

O sensor de nível informa o volume de combustível existente no tanque de um veículo. Esse dado é disponibilizado no painel de instrumentos e possibilita o cálculo da autonomia de funcionamento do motor. “Nos carros flex fuel, por exemplo, essa informação é compartilhada com o módulo de injeção para indicar que houve o abastecimento do automóvel. O sensor abre a janela de identificação e aponta o tipo específico de combustível utilizado”, explica Hiromori Mori, consultor de Assistência Técnica da Niterra.

Mori lista os três principais riscos de o motorista não realizar a troca de um sensor de nível com funcionamento irregular:

1) Ficar sem combustível: parar por falta de combustível é uma infração média de trânsito e gera uma série de inconvenientes. Dificilmente o motorista conseguirá estacionar em um local favorável e seguro para que o veículo seja retirado da via. Outras ameaças relacionadas ao combustível são comprá-lo em locais desconhecidos e ter que adquirir o recipiente apropriado para transportá-lo;

2) Não reconhecer a troca de tipo de combustível: os veículos flexíveis mais antigos necessitam da informação do abastecimento para abrir a janela de aprendizado de combustível. Sem essa referência, o carro pode não reconhecer uma troca de tipo do combustível, levando a problemas de partida, principalmente com o motor frio, ocorrência de falhas e aumento do consumo;

3) Interferência nos dados do computador de bordo: para automóveis mais modernos, a falta da informação do nível de combustível dificulta o cálculo, por exemplo, da autonomia e do consumo médio, que são muito úteis em viagens para planejar os pontos de paradas durante o percurso.

Lançamento de outros tipos de sensores

Além do sensor de nível de combustível, a Niterra preparou outros seis modelos de sensores que chegam ao mercado como novidades: de temperatura do líquido de arrefecimento; rotação; velocidade; ABS; TPS (posição de borboleta); e MAP (pressão absoluta). “O pacote de lançamentos vai permitir ganhos sólidos e robustos de mercado, uma vez que prezamos sempre pela fabricação de produtos com alto nível de tecnologia embarcada”, afirma José Eduardo de Souza, chefe de Marketing da Niterra. “O segmento buscava por outras linhas com a mesma qualidade e confiabilidade entregues pelos sensores de oxigênio da NTK. Agora essa espera acabou”, comemora.

Em abril, a CERÂMICA E VELAS DE IGNIÇÃO NGK DO BRASIL LTDA teve a sua razão social alterada para NITERRA DO BRASIL LTDA, tornando oficial a decisão de seus acionistas, tomada há cerca de um ano, de mudar o nome do grupo.

Sobre a empresa

Fundada em 1936, em Nagoya, no Japão, a Niterra é a maior fabricante e especialista mundial em velas de ignição, com forte presença em todos os continentes. No Brasil, a empresa atua há mais de 60 anos, conta com aproximadamente 1.300 funcionários e tem uma fábrica com 625 mil m2 em Mogi das Cruzes, SP. A empresa – detentora das marcas NGK e NTK – disponibiliza em seu site dezenas de opções de cursos online para mecânicos e aplicadores de produtos. Para mais informações, acesse: Link.
 

Assessoria de Imprensa 

Gabrielle Pepato (Consultora de Comunicação) - (11) 9 94164-1004

Fabiano Oliveira (Gerente de Comunicação) - (11) 9 9287-5957 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.