29/05/2023 às 15h32min - Atualizada em 30/05/2023 às 00h00min

Marcelo Santvs abre exposição individual que aborda dilemas espirituais e comportamentais dos novos tempos

Artista visual, junto à A7MA Galeria, apresenta trabalhos inéditos entre pinturas e instalações

SALA DA NOTÍCIA Alisson Schafascheck
Você já imaginou a história que cada objeto é capaz de nos contar? Os objetos nos ajudam a contar a história de quem somos, a formar nossa identidade e a moldar nossa presença no mundo. Muitas vezes são marcados pelas relações do dia a dia e nos ajudam a localizar memórias repletas de afeto, crenças e paixões.
E foi a partir da representatividade dos objetos, principalmente dos símbolos religiosos, que o artista Santvs desenvolveu a série de trabalhos da exposição O Hierofante, na galeria A7MA.
Com curadoria de Joana Stefanutto, a mostra reúne obras, em sua maioria inéditas, desenvolvidas nos últimos quatro anos. São pinturas, objetos e uma instalação feita com suportes e materiais encontrados nos locais onde acontece sua pesquisa de campo: a rua, antiquários, locais de reciclagem, cemitérios e terreiros. "Santvs trabalha com materiais descartados e que perderam serventia e é através da arte que ressignifica seu conceito", explica Joana.
Com sua pesquisa, voltada para temas relacionados à identidade, fenômenos religiosos, cultura e folclore, propõe um debate sobre os nossos dilemas espirituais, os limites entre o sagrado e o profano, a construção da identidade social e cultural e as nossas relações com a memória.
Segundo Santvs, a pintura é uma ferramenta de auto exploração, cada obra manifesta as infinitas facetas de si mesmo. O processo criativo respeita sua própria natureza, que é inconstante, impermanente, contraditória e volátil.
Santvs acredita no poder transformador da arte através da subjetividade e da ação prática, com isso, ele e Joana propuseram uma co-curadoria com o projeto Comadre, que faz articulações entre o mercado da arte e organizações sem fins lucrativos. E a partir desse pensar e curadoria em conjunto foram selecionadas 4 pinturas das quais 15% do valor serão revertidos para Comadre e para o Coletivo Feminista, instituição que oferece atendimento respeitoso à saúde e segurança da mulher, independente de gênero e orientação sexual e em todas as fases da vida.
Sobre o artista
Nascido na década de 80 na cidade de São Paulo, Brasil, Marcelo é conhecido pelo nome artístico “Santvs”. Começou a fazer suas primeiras intervenções na rua em 2003. Formado em Design Gráfico pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, se especializou em Animação Tradicional 2D pela ArtAcademia de São Paulo.
Fez diversos cursos, entre eles Roteiro de Ficção para Cinema e Desenvolvimento de Personagens. Trabalhou durante 8 anos no premiado estúdio de animação e design Sinlogo. Paralelo a essas formações mais acadêmicas ingressou em diversas áreas relacionadas a terapias complementares e retiros de austeridade que influenciaram a sua pesquisa posterior.
Entrou para as artes visuais em 2014. Realizou diversas exposições coletivas nacionais e internacionais. Entre 2017 a 2019 fez residência na França e estudou Arno Stern com Isabelle de Voldére no Espaço La Tempera onde desenvolveu pesquisa e trabalhos relacionados à arte terapia. Hoje reside no estado de Minas Gerais.
Sobre Comadre
Comadre é uma plataforma de arte contemporânea, independente e colaborativa que tem o objetivo de lançar luz sobre temas necessários da nossa atualidade através de projetos culturais e artísticos. Nossas atividades tornam-se possíveis apenas em conjunto com outras organizações de cunho social ou ações com as quais nos identificamos e percebemos como valiosas suas iniciativas e lutas.
Sobre o Coletivo Feminista
O Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde é uma Organização Não Governamental, que desenvolve desde 1981 um trabalho com especial foco na atenção primária em saúde das mulheres, com uma perspectiva feminista e humanizada, que questiona os padrões de uma ginecologia misógina e medicalizante, propondo o exercício do aprendizado sobre o auto exame ginecológico, a reflexão sobre uma medicina que não é baseada em evidências científicas e uma perspectiva de gênero na luta pelos direitos sexuais e reprodutivos , em especial com o trabalho de acolhimento a gestação indesejada, os mutirões de Diu ou o grupo reflexivo de homens autuados pela Maria da Penha, além de diversas rodas e encontros que trabalham essa perspectiva de autonomia.
Hoje a atual equipe do Coletivo compreende que o cuidado em saúde que se opõe ao controle dos corpos, em especial a do corpo feminino, das relações abusivas e de violências, deve acontecer através do cuidado e da atenção às mulheres e aos homens, às crianças e aos adultos.
Sobre a Galeria
A arte de rua está definida sob intenções que geralmente resultam em trabalhos coletivos, cheios de presença humana e fortes toques de questionamento. O espaço de arte e cultura, A7MA (lê-se a sétima) em São Paulo é a morada para muitas dessas produções.
Por lá, só se somam artistas, telas, pincéis e amigos – por meio do desejo genuíno de amplificar a arte contemporânea com influências da rua, até o limite do possível. Fundada em 2012, é organizada por Marcos Ramos ˚Enivo, Tché Ruggi, Cristiano Kana, Alexandre Enokawa e Raymond Supino.
Do indivíduo ao coletivo, muito além de um nome – athima (alma em hindu), a A7MA é a representação da união de duas casas artísticas: o Coletivo 132 e a Fullhouse.

O Hierofante
Exposição de Santvs
Realização: A7MA Galeria
Curadoria: Joana Stefanutto
Co-curadora: Comadre
Local: A7MA Galeria
End.: Rua Medeiros de Albuquerque, 250 Vila Madalena -São Paulo – SP
Abertura: 25 de maio (quinta-feira) das 16h às 21h
Data: 25 de maio a 2 de julho
Horário: De segunda a sábado, das 11h às 19h, Domingo, das 12h às 17h
Informações: +55 (11) 95301-1796
Entrada franca
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.