22/05/2023 às 18h05min - Atualizada em 22/05/2023 às 18h05min

Com Lula viajando, Alckmin faz mudança na secretaria do GSI

A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU)

Por Priscilla Brito
pleno.news
Foto: EFE/Marcelo Chello
Nesta segunda-feira (22), o presidente em exercício, Geraldo Alckmin (PSB), nomeou o general Ivan de Sousa Corrêa Filho para ocupar o cargo de secretário-executivo do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI). A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

A mudança ocorre no mesmo período em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) retorna do Japão, onde participou do G7. A previsão é que o petista chegue ao Brasil por volta da meia-noite desta segunda.

Com as mudanças, Corrêa Filho que estava à frente do Comando de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército, passa a se tornar o número 2 do ministro do GSI, general Marcos Antônio Amaro dos Santos.

Entre 2006 e 2008, o novo secretário-executivo do GSI desempenhou a função de coordenador de Segurança Presidencial. As informações são do Metrópoles.

POLÊMICAS DO GSI
No dia 19 de abril, o então ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, general Gonçalves Dias, pediu demissão do cargo. O general da reserva foi o primeiro ministro a deixar o governo no terceiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ainda no período da tarde do dia 19 de abril, o presidente Lula convocou uma reunião de emergência no Planalto com os ministros do governo para discutir o assunto polêmico. O pedido de demissão foi divulgado logo após o encontro.

O motivo da demissão foi as imagens de câmeras do circuito interno do Palácio do Planalto divulgadas no dia 19 de abril. Elas mostraram o momento em que o então ministro do GSI, Gonçalves Dias, é visto dentro da sede do Executivo Federal durante a invasão ao local no dia 8 de janeiro deste ano. O registro foi revelado pela CNN Brasil.

Na época, o GSI logo emitiu uma nota, se pronunciando sobre as imagens.

O militar, conhecido como G.Dias, atuou no comando da segurança pessoal de Lula entre 2003 e 2009, época em que ficou conhecido como “sombra de Lula”.

Durante a campanha eleitoral de 2022, o general chegou a auxiliar na montagem dos eventos dos quais Lula participou.

Em janeiro deste ano, foi revelado pelo Estadão, que o GSI, sob comando de G.Dias, dispensou por escrito o pelotão de 36 homens do Batalhão da Guarda Presidencial, cerca de 20 horas antes da invasão do Palácio do Planalto, em 8 de janeiro.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.