25/05/2023 às 18h35min - Atualizada em 26/05/2023 às 00h01min

Setor de comércio e serviços celebra redução da passagem de ônibus

Comerciantes e empreendedores, responsáveis por 70% dos valores arrecadados pelo sistema de transporte público na cidade, vinham sofrendo com aumento

SALA DA NOTÍCIA CDL/BH - Assessoria de Imprensa
www.cdlbh.com.br
Divulgação CBTU
O setor de comércio e serviços celebrou o acordo feito entre a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e a Câmara Municipal da capital para que a tarifa de ônibus volte ao valor de R$ 4,50. O anúncio foi feito na tarde de hoje, 25 de maio. O acordo prevê que a Câmara Municipal entre com R$ 120 milhões para complementar o investimento da PBH (que entrará com o valor de R$ 390 milhões). A previsão é que a passagem retorne ao valor de R$ 4,50 em julho.

Para a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) o assunto do transporte coletivo precisa ser tratado com a absoluta prioridade que ele merece. Segundo o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, a redução da tarifa para R$ 4,50 poderá aliviar o caixa das empresas. “Hoje, cerca de 70% dos valores arrecadados pelo sistema de transporte na cidade são pagos pelos empregadores, a imensa maioria deles micro e pequenos empresários”, disse.

O dirigente destaca também que a tarifa atual dificulta a saúde financeira dos negócios.  “Esses empreendedores vinham sofrendo com este aumento que, à época, foi anunciado com apenas cinco dias de antecedência. Torcemos para que o projeto de lei que autoriza o pagamento do subsídio da prefeitura às empresas do transporte coletivo seja aprovado no tempo esperado e traga um alívio para o bolso das famílias, comerciantes e prestadores de serviços. Não se pode mais penalizar o setor de comércio e serviços, responsável por 72% do PIB da cidade e gerador de mais um milhão de empregos.”, destaca.

Ainda de acordo com o presidente da CDL/BH, além da redução do valor da tarifa, é preciso que o serviço seja melhorado. “Agora precisamos dar um passo adiante, que é melhorar a qualidade do serviço que é prestado. Mais veículos com ar condicionado, aumento do número de linhas para atender setores da cidade que precisam e, principalmente, a pontualidade. Para isso, é fundamental uma gestão mais efetiva da Prefeitura juntamente com as empresas de ônibus.”, diz.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.