07/07/2023 às 09h52min - Atualizada em 09/07/2023 às 00h00min

Como o DeFi vai gerar mais acessibilidade à serviços financeiros

Especialista da Pluggy aposta num futuro menos burocrático e mais inclusivo e eficiente

SALA DA NOTÍCIA Gabriella Visciglia
 

São Paulo, julho de 2023 - O crescimento das finanças descentralizadas, ou DeFi, traz consigo o potencial de oferecer alternativas fora do universo financeiro tradicional, permitindo transações diretas entre clientes e empresas, sem a necessidade de intermediários. Esse processo permite que qualquer pessoa com acesso à Internet participe de serviços financeiros, como empréstimos, pagamentos e investimentos, abrindo portas para a inclusão e acesso a serviços anteriormente inacessíveis. 

 

“Com isso, o DeFi cria uma competição direta com os bancos tradicionais, que podem enfrentar uma redução na demanda por seus serviços ou serem pressionados a se adaptarem e oferecerem soluções inovadoras”, explica Bruno Loiola, co-fundador da Pluggy, fintech especializada na captura e enriquecimento de dados financeiros do Open Finance.

 

No entanto, Bruno salienta que o DeFi ainda está em estágio inicial e enfrenta desafios, como escalabilidade, regulamentação e educação dos usuários. "Os bancos têm a vantagem de possuir experiência, infraestrutura estabelecida e conformidade regulatória, o que pode ajudá-los a se adaptar ao novo cenário financeiro descentralizado. A interação entre o DeFi e os bancos tradicionais ainda é uma área em desenvolvimento, e é provável que ocorram mudanças significativas no setor à medida que o DeFi se expande e evolui", afirma.

 

Hoje, os protocolos do DeFi já estão sendo aplicados em soluções relacionadas ao Open Finance, representando um componente-chave para a implementação de sistemas financeiros abertos. Enquanto o DeFi se concentra na construção de aplicativos financeiros descentralizados e abertos, o Open Finance abrange uma visão mais ampla de integração e compartilhamento de dados entre diferentes serviços e plataformas, incluindo soluções descentralizadas e tradicionais.

 

Essa convergência entre o DeFi e o Open Finance promete uma era financeira mais inclusiva, eficiente e acessível para todos, abrindo caminho para um futuro onde as fronteiras entre as instituições financeiras tradicionais e as soluções descentralizadas se tornam cada vez mais fluidas.

 

Sobre a Pluggy

Fundada em 2020 por cinco sócios – três brasileiros e dois argentinos – a Pluggy permite que bancos, fintechs e empresas de outros segmentos agreguem contas de diferentes instituições financeiras por meio de uma única API, padronizando e categorizando dados para tornar viável a criação de soluções financeiras aos seus clientes, e consequentemente, uma experiência ainda melhor e mais personalizada aos usuários. A fintech já passou por diversos programas de aceleração como Y Combinator (Vale do Silício), Plug and Play, Oxigênio Aceleradora (Porto Seguro), Liga Ventures e Lift Lab (Banco Central). 



 

Informações para imprensa: 4influence

[email protected] 

+55 (11) 3059.2515


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.