28/06/2023 às 13h47min - Atualizada em 29/06/2023 às 00h02min

Instituto Cervantes realiza nova edição da mostra de cinema LGBTIQ+, desta vez com o ciclo de curtas-metragens de animação

Iniciativa, dedicada à diversidade de gênero, tem um compromisso anual com ciclo de curtas-metragens que trazem diferentes abordagens da realidade LGBTIQ+

SALA DA NOTÍCIA Interface Comunicação
Divulgação
No mês de julho, o Instituto Cervantes vai realizar mais uma edição da mostra de cinema LGTBIQ+, com o ciclo: “Zinegoak 20º aniversário. Animação LGBTIQ+”, no qual apresenta oito curtas-metragens de produção espanhola. Iniciativa, que conta com programação on-line dedicada à diversidade de gênero, tem um compromisso anual por meio do ciclo de cinema virtual, trazendo diferentes abordagens da realidade LGBTIQ +, e que é apresentada em torno da celebração do Dia do Orgulho.

Este ano, o programa nasce do festival vasco Zinegoak, que festeja seus vinte anos de existência com a apresentação, no canal Vimeo do Instituto Cervantes, de um ciclo de cinema de animação. O Zinegoak, Festival Internacional de Cinema e Artes Cênicas Gaylesbotrans de Bilbao, foi criado em 2004 como uma ferramenta para aumentar a conscientização por meio da cultura, do cinema e das artes cênicas.

Ao longo de quatro semanas, o público poderá conhecer curtas-metragens que mostram histórias de todo tipo de identidades e coletivos LGBTIQ+ por meio das distintas técnicas que propiciam a animação. Além disso, será possível desfrutar de vários curtas de jovens criadores realizados em euskera (idioma basco).

Neste ciclo de cinema, que será realizado entre os dias 4 ao 30 de julho, o Instituto Cervantes vai apresentar os seguintes curtas-metragens:

4 de julho: Azaletik azalera (2021), de Mel Arranz
7 de julho: La mesa, de Adrian Garcia Gomez
11 de julho: Beti Bezperako Koplak (2016), de varios cineastas
14 de julho: Thara (2018), de Paco Ramírez y Tanya O’Carroll
18 de julho: Dejarse crecer el cuerpo (2018), de Andrea Gudiño
21 de julho: Ezohikoak (2022), de Alejandra Bueno
25 de julho: Garelako (2015), de Usue Egia
28 de julho: Makun (‘No llores’) (2015), de Emilio Martí

O Instituto Cervantes mantem sua programação dedicada às identidades LGBTIQ+ colaborando com instituições e festivais monográficos por meio da difusão de seus ciclos cinematográficos. O objetivo do programa é oferecer ao público uma visão sobre a diversidade que caracteriza a sociedade espanhola, além de reforçar a importância da causa e demonstrar nosso apoio à diversidade”, comenta o diretor do Instituto Cervantes de Belo Horizonte, Eduardo Maura.

Todas as obras estarão disponíveis, com legendas em português, no mês de julho, no canal Vimeo do Instituto Cervantes, por 48 horas, a partir das 15h da data de cada sessão.

Interessados podem conferir toda a programação no link: https://belohorizonte.cervantes.es/br/cultura_espanhol/cultura_espanhol.htm

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.