28/06/2023 às 17h33min - Atualizada em 29/06/2023 às 00h01min

O que é o luto e quanto tempo ele deve durar?

A psicóloga Blenda Oliveira explica como lidar com esse momento que é inevitável e muito delicado

SALA DA NOTÍCIA Poletto Comunicação
 

O luto chega para cada pessoa de forma e intensidade diferente, é impossível saber como cada um vai administrar e lidar com  essa dor.  Considerado o principal material de estudos de diversos autores importantes, esse é um tema que está sempre presente nas discussões e que desperta muita curiosidade nas pessoas.

Muito se questiona sobre a duração do luto, mas segundo a psicóloga Blenda Oliveira não existe um tempo determinado. “Não existe uma regra ou uma forma de calcular o tempo em que uma pessoa vai enfrentar o luto, são muitos detalhes de variação que influenciam na duração desse processo”, explica. 

“Fatores como o tipo de luto e surpresa da perda fazem toda a diferença. Por exemplo, em casos em que uma pessoa já estava doente e a família já aguardava a despedida, o processo pode ser um pouco menos agressivo. Já em casos mais inesperados a dor por vir de forma mais dura e gerar impactos maiores”, comenta Blenda. 

O luto pela morte é o mais debatido, mas é importante também mencionar os impactos que a perda de algo ou alguém ainda em vida tem na vida das pessoas. Coisas inesperadas como terminar um relacionamento, ser desligado de um emprego ou até perder algo a que se dedicou por muito tempo, também podem despertar o processo de sofrimento.

Os 5 estágios do luto acontecem e fazem parte do processo, no primeiro momento a negação é a válvula de escape no momento de desespero, a raiva vem em seguida e as vezes traz a necessidade de justiça e busca por um culpado para aquela situação.

Na fase de barganha existe uma negociação consigo mesmo, buscando preencher esse vazio, mas a pessoa se foi. O momento da depressão é quando você se dá conta de que algo chegou ao fim e isso desperta uma tristeza e melancolia que são muito dolorosos. 

“Apesar de ser muito doloroso, o luto é uma etapa importante e necessária, pois quando o indivíduo entra na fase de aceitação entende que aquela é a nova realidade, que precisa ser vivida independente de qualquer coisa. Esse é um processo que deve ser respeitado, sempre um passo de cada vez, até o entendimento de que as coisas acontecem e muitas vezes não temos o poder de mudá las ”, finaliza a psicóloga. 



 

Sobre a autora
Blenda Marcelletti de Oliveira é doutora em psicologia pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP) e  psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo. A especialista atua como psicoterapeuta em orientação de pais, famílias, casais e adultos. Além da prática presencial no consultório, Blenda escreve e  troca ideias por meio das redes sociais. Você pode encontrá-la nos perfis @blenda_psi no Instagram e  @oliveira_blenda no Twitter. 

Informações à imprensa - Blenda Oliveira

Alexandre Poletto (11) 9 3932-2834  
[email protected] 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.