26/06/2023 às 14h28min - Atualizada em 28/06/2023 às 00h01min

Primeiro round do Arena CELTA aborda o tema "Validação do Problema e do Produto"

Iniciativa recebeu 148 inscrições e 50 empresas foram selecionadas

SALA DA NOTÍCIA Alexandre Lenzi
Primeira Via Comunicação Integrada
José Luiz Somensi

 

As 50 empresas selecionadas para a segunda edição do Arena CELTA participaram nesta segunda, dia 26, em Florianópolis, do primeiro round, com o tema "Validação do Problema e do Produto". O objetivo foi garantir que os empreendedores tenham acesso a técnicas e ferramentas para identificar o que os seus potenciais clientes querem fazer e não estão conseguindo. A iniciativa do Arena CELTA é promovida pela Fundação CERTI, com apoio da Incubadora CELTA  e conta com o patrocínio do Sebrae Nacional e do grupo NSC.

"Hoje foi o dia para os empreendedores testarem as suas ideias e identificarem como elas podem ser aplicadas no mercado. Após dinâmicas práticas e a análise dos mentores responsáveis pelo Arena, as startups que não conseguirem apresentar um produto adequado não passarão para o próximo round presencial", explicou o superintendente geral da CERTI, Erich Muschellack. 

Esta edição recebeu 148 inscrições, com representantes de 49 cidades de 15 estados. Foram selecionadas 50 empresas para este primeiro round. Entre os setores de atuação dos inscritos, destacam-se educação, saúde e bem-estar e tecnologia da informação. Ao longo de seis semanas, as empresas selecionadas participarão de rodadas que envolvem muito aprendizado, treinamento, mentorias individuais e coletivas, além de networking. "É muito bacana o que tem acontecido em Santa Catarina quando a gente fala em ecossistema de inovação. E parceria é a palavra chave para promover o setor, como esta que o Sebrae firmou com a Fundação CERTI", acrescentou o gerente de Inovação e Startups do Sebrae de SC, Marcus Rocha.

Depois deste primeiro encontro presencial, serão promovidos mais dois rounds presenciais, nos dias 10 e 24 de julho, abordando temas como "acesso ao mercado" e "finanças e captação de recursos" e uma arena final, no dia 4 de agosto. A cada etapa concluída, apenas uma parte das empresas segue adiante. E 20 iniciativas participam da arena final, quando fazem uma apresentação de seus pitchs para potenciais clientes e investidores, além de outros relevantes atores do ecossistema de inovação da região. 

"Na reta final, podemos ter vários vencedores, todos aqueles que, ao longo das seis semanas, aprenderam, se aprimoraram e chegam então ao mercado mais qualificados e preparados. E aqueles que concluírem todo o processo já estão convidados para fazerem parte da Incubadora CELTA", acrescenta o superintendente geral da CERTI, Erich Muschellack. O Centro Empresarial para Laboração de Tecnologias Avançadas (CELTA), primeira Incubadora do Brasil, foi idealizada e criada em 1986 pela Fundação CERTI, que acumula expertise em mecanismos que incentivam o empreendedorismo. 

Reconhecida como melhor incubadora do Brasil e acompanhando os novos movimentos do Ecossistema de Inovação de Florianópolis, o CELTA atua no Parque Tecnológico Alfa e no Sapiens Parque, proporcionando o ambiente propício para aproximação e networking entre startups e grandes empresas para a promoção da inovação corporativa e a geração de negócios. Das empresas que entraram no CELTA, 96% estão no mercado, destaca o diretor executivo do CELTA, Tony Chierighini. Hoje o CELTA conta com 45 startups incubadas presencialmente e outras sete acolhidas em processo virtual.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.