22/06/2023 às 10h16min - Atualizada em 26/06/2023 às 00h02min

Conselheiro e investidor anjo ensina como a Inteligência Artificial pode alavancar os negócios

Pesquisa apresentada pela McKinsey durante o Brazil at Silicon Valley (BSV) revela que 25% dos entrevistados relatam ter 5% do EBITDA de suas empresas atribuídos ao uso de IA, tecnologia que reduz custos e impulsiona a receita

SALA DA NOTÍCIA PortaVoz Ass Imp Comun SSLtda
Foto divulgação

São Paulo, 21 de junho de 2022 - A inteligência artificial (IA) foi tema predominante no Brazil at Silicon Valley (BSV), evento que promove a conexão entre o ecossistema de inovação do Brasil e o Vale do Silício, realizado em abril, nos Estados Unidos. Pesquisa apresentada pela McKinsey durante o evento revela que 25% dos entrevistados relatam ter 5% do EBITDA (Lucro Antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização) de suas empresas atribuídos ao uso de IA.
 

O levantamento aponta também que funções como gestão da cadeia de suprimentos, operações de serviço e suporte, estratégia, finanças corporativas e gestão de risco são as áreas mais impactadas pela redução de despesas com o uso de IA. Além disso, a IA tem atuação significativa na alavancagem da receita por meio do marketing, vendas e desenvolvimento de produtos e serviços.
 

“Esses dados reforçam a importância estratégica da IA nas empresas, destacando seu potencial tanto para reduzir custos quanto para impulsionar a receita. No entanto, é importante ressaltar que a implementação eficaz da IA requer um planejamento cuidadoso e consideração das implicações éticas e de privacidade dos dados. Além disso, a colaboração entre humanos e IA é essencial para aproveitar ao máximo seu potencial, combinando as habilidades para impulsionar os negócios de forma significativa”, afirma Flavio Dias, conselheiro e advisor de diversas empresas nacionais e internacionais e Investidor Anjo profissional.
 

Acompanhe a seguir, as dicas de Flavio Dias de como a IA pode alavancar os negócios.
 

Automação de atendimento ao cliente:

Com o uso de IA, chatbots e assistentes virtuais é possível fornecer suporte e atendimento ao cliente de forma rápida e precisa, 24 horas por dia. Isso reduz a necessidade de intervenção humana em consultas simples e rotineiras, diminuindo os custos operacionais e melhorando a experiência do cliente.
 

Otimização da cadeia de suprimentos:

A IA pode analisar grandes volumes de dados em tempo real para prever a demanda, otimizar o estoque e agilizar a logística. Isso ajuda as empresas na redução de custos de armazenamento, diminui a ruptura de produtos e melhora a eficiência geral da cadeia de suprimentos.
 

Personalização da experiência do cliente:

Com base em dados coletados, a IA pode criar recomendações personalizadas para os clientes, sugerindo produtos relevantes e oferecendo uma experiência de compra mais individualizada. Isso aumenta as taxas de conversão e a satisfação do cliente.
 

Otimização de mídia e marketing:

A IA pode analisar dados de campanhas de marketing e mídia para identificar padrões e otimizar o desempenho. Isso inclui segmentação de público-alvo, criação de conteúdo personalizado, alocação de orçamento de publicidade de maneira mais eficiente e previsão de resultados de campanhas.
 

Geração automatizada de relatórios:

A IA pode automatizar o processo de coleta, análise e síntese de dados financeiros para gerar relatórios de forma rápida e precisa. Com base em algoritmos e modelos preditivos, a IA pode identificar padrões e tendências nos dados financeiros, fornecendo informações valiosas para a tomada de decisões.
 

Análise avançada de dados financeiros: A IA pode analisar grandes conjuntos de dados financeiros, identificando correlações, padrões e insights ocultos. Com base nessa análise, a IA pode fornecer sugestões e insights para aprimorar a eficiência financeira, identificar oportunidades de receita e gerenciar riscos financeiros.
 

Sobre Flavio Dias

Flavio Dias é conselheiro e advisor de diversas empresas nacionais e internacionais, além de investidor Anjo profissional com mais de 20 empresas em seu portfólio, sendo dois unicórnios.
 

Com sólida carreira executiva, comandou o e-commerce do Magazine Luiza, fundou e presidiu o Walmart.com e criou o primeiro banco digital do Brasil, o Banco Original. Também dirigiu a CNOVA e em seguida, após a fusão, se tornou CEO da Via Varejo, maior retailer não alimentar do país, liderando cerca de 50.000 funcionários.
 

Foi sócio no Brasil do mais ativo fundo americano de venture capital (500 Startups) e é um dos fundadores da Facily, startup de Social Commerce que captou US 500 milhões, tornando-se Unicórnio em 2021. Em março de 2023, tornou-se sócio do 4Equity Media Ventures, primeiro fundo brasileiro em ativos de mídia, captando R$500 milhões.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.