20/06/2023 às 18h26min - Atualizada em 21/06/2023 às 00h01min

Inverno piora sintomas de dores crônicas, alerta médico

André Félix, especialista em Tratamento da Dor, orienta cuidados para o controle da dor na época mais fria do ano

SALA DA NOTÍCIA Foco Comunicação
Relevium Centro de Controle da Dor
Freepik - katemangostar
O inverno oficialmente começa no dia 21 de junho, mas para quem sofre de dores crônicas as temperaturas mais frias registradas no outono já estão afetando a qualidade de vida e bem-estar . A Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (SBED) estima que cerca de 37% da população brasileira sente dor de forma crônica - equivalente a quase 60 milhões de pessoas no país. O médico especialista em Tratamento da Dor, André Félix, explica que esse é um problema de saúde pública, pois há evidências de que o clima influencia nas dores de pacientes fibromiálgicos.

“O tempo frio faz com que exista uma constrição vascular, o que pode deixar as articulações menos lubrificadas. Isso acarreta em contração da musculatura, prejudicando a circulação do corpo e, por fim, causando uma sensibilidade maior à dor e ao frio. Os diferentes tecidos do corpo têm densidades diferentes, o que pode levar a diferentes respostas de expansão e contração. Essas diferenças na densidade e nas propriedades dos tecidos podem contribuir para a geração de dor devido à alteração na sensibilidade dos receptores periféricos”, explica André Félix.

Para evitar a persistência das dores crônicas na estação fria, o médico André Félix sugere alguns cuidados: “Agasalhe-se com roupas mais largas e evite exposição ao frio e ao vento. E o mais importante: pratique regularmente atividades físicas, hábito fundamental para o controle da dor. Fazer exercícios no inverno aquece, melhora a circulação e reduz as dores articulares e musculares”, finaliza.

Quem sofre de enxaqueca também pode ter seu quadro agravado em temperaturas mais frias em função da vasoconstrição cerebral. O médico André orienta a evitar choques térmicos para não ativar gatilhos para dores de cabeça. “Esse cuidado deve ser, inclusive, na alimentação, é bom evitar alimentos muito gelados”, aconselha.
Outro cuidado indicado pelo médico especialista em Tratamento da Dor é buscar ajuda médica para avaliar e, caso necessário, ajustar a medicação. “É possível aliar terapias complementares, como fisioterapia, acupuntura, entre outras, para alívio da dor ou, até mesmo,ajustar a medicação necessária”, aponta o médico.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornalamanhecer.com.br/.